Buscar
  • fernandomeligeni

Nadal, Medvedev, Dimitrov e Berrettini. Chegou a hora da verdade.




O US Open chegou ao momento mais importante. As duas últimas rodadas são esperadas por todos.


Os fãs sabem que quem chegou lá é porque vem jogando um belíssimos tênis, a imprensa vem noticiando a caminhada e sabe o esforço de cada um dos quatro semifinalistas e os jogadores chegam com muita moral, confiança e expectativa.


É impossível chegar a sexta-feira da segunda semana sem dores, sem nervosismo ou tendo a clara noção que sua vida pode mudar, se é que já não mudou.


Berrettini, Dimitrov, Medvedev e o acostumado Nadal chegam sabendo que tem um favorito ( Nadal), um em grande fase ( Medvedev), um que pode aprontar e tem tênis para isso (Dimitrov) e a grande surpresa do torneio ( Berrettini).


Chegar até aqui é algo monstruoso. Tive o prazer e o orgulho de viver essa situação em Roland Garros 99. Uma experiência incrível e marcante. Pela primeira vez jogava por algo tão grande, tanto dinheiro, tanto prestígio e que mudaria minha vida.


Admito que meu corpo não foi o mesmo, minha mente duvidou, meu desempenho caiu.


Muitos olham isso como derrota, para mim foi o maior legado da minha carreira para a vida. Controlar a mente em situação de risco e de oportunidade.


Hoje tenho certeza que isso não se ensina. Se vive, se erra, se levanta e voltamos a tentar.

Quantas vezes for preciso.

521 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Djokovic volta a atacar

No dia em que completa 35 títulos de Master 1000 e continua invicto no ano, Novak Djokovic coloca fogo no circuito liderando a divisão tenistica e querendo uma nova entidade. Posso escrever aqui como

O curso está pronto. Play?

Foram quase dois anos engajado em fazer o curso acontecer. Muitas idas e vindas, estudo, reuniões, colaboradores, alegrias, discussões, horas em quadra, sol na cabeça, conversa com técnicos de tênis,