Logo_roland_garros.svg.png

HISTÓRIA

Nasci dia 12/04/1971 em Buenos Aires. Fui ter meu primeiro contato com uma raquete já no Brasil aos oito anos de idade no clube A Hebraica com o incrível professor José Flávio Nunes. 

Em pouco tempo deixei de lado todos os outros esportes para me focar no tênis. Futebol de salão, judô e Handebol ficaram na memória e começou uma linda história de conhecimento, desafio, aprendizado e amor ao esporte.

Mais de 40 anos dedicados ao tênis e sonhando em ser melhor a cada dia. Graças ao tênis conheci pessoas incríveis, diferentes culturas, aprendi a ganhar e perder e principalmente, aprendi a lutar por tudo que acredito.

Desde que parei de jogar profissionalmente me engajei em dar informação e divulgar nosso querido esporte. Trabalhei por anos na televisão, apresentei programa de Radio, tenho um App, ensino tênis, publiquei três livros, sou palestrante e não vou parar de fazer coisas legais.

Este site é exatamente o que eu sou. Mostro aqui tudo que faço, o que sonho e também como vejo a vida. O esporte te ensina a ser de verdade.

Convido cada um de vocês a conhecerem minha carreira, meu passado, meu presente e aproveito para convida-los a fazer parte do meu futuro.

Seja bem vindo ao meu mundo. 

Vou jogar o Pan porque quero representar o meu país. Passei grandes momentos na Olimpíada e na Copa Davis e ainda tenho vontade de representar o Brasil.

 

PAN AMERICANO de SANTO DOMINGO 2003

 

Decidi jogar o Pan como meu último torneio da carreira. Dois motivos me levaram a isso. O primeiro por ter sentido o gostinho de ido tão longe nas Olimpíadas e não ter conquistado a medalha. Queria uma segunda chance. O segundo motivo, era que queria acabar minha carreira com uma medalha pelo país que escolhi viver e representar.

Nos outros pisos, sou um forasteiro.

No saibro, estou em casa.

 
Logo_roland_garros.svg.png

ROLAND GARROS 

 

 

Quando pequeno me via sonhando em jogar um Grand Slam. Entrar em uma quadra gigante e ter mais de 15.000 pessoas te assistindo. Achava tudo aquilo improvável, distante, maluco. Os anos passaram e o torneio me trouxe as melhores sensações. Vitórias marcantes, resultados incríveis, semanas inesquecíveis. Roland Garros era minha segunda casa. Lá me sentia confortável, feliz e apto a desempenhar meu melhor.

 Aqui tem. 

 

ATP CHALLENGER TOUR

 

 

Tudo começa pequeno, em cidades desconhecidas e com muita dificuldade financeira e de logística. Os pequenos torneios são como o primeiro grau da escola. Lá você aprende, ganha e perde, duvida da sua capacidade. Poucos conseguem furar essa dura barreira. Quanto mais rápido você sai mais chance você tem de alcançar seus reais objetivos. Mas admito que foi uma das fases mais legais da minha carreira.

A olímpiada era, e foi, um sonho.

 

OLIMPÍADA de ATLANTA 1996

 

 

Disputar uma olimpíada é algo impressionante. Os melhores estão lá. Tudo é incrível. Para mim foi um desafio gigante. Vivi duas sensações totalmente distintas em Atlanta 1996. Chegou um argentino naturalizado brasileiro sem chances de medalha e que queria ir o mais longe possível. Voltou um brasileiro enrolado na bandeira respeitado e querido por todos. A medalha não veio, mas a aceitação de todos foi muito mais importante que o quarto lugar e o gostinho dela.

 

Na Davis, o tênis não é um esporte individual

COPA DAVIS

 

 

Quando comecei a dar minhas primeiras raquetadas sonhava em representar um país na Davis. A competição mais intensa e incrível que eu competi. Fui sondado para jogar pela Argentina, mas decidi representar a verde e amarelo. Foram anos incríveis como reserva, titular, líder, coadjuvante e técnico. Todas as experiências foram inesquecíveis, mas a melhor de todas e a de entrar em um jogo no seu país com quadra lotada e para decidir o confronto. Nada é mais motivante, mais assustador, mais desafiador.

É preciso mostrar que se quer vencer

 

ATP WORLD TOUR

 

 

O mundo do tênis é marcado por grandes eventos e torneios com grande história. Ao alcançar os torneios grandes ou ATPs você se depara com o melhor do seu esporte. Torneios como Monte Carlo, Roma ou Miami são a realização de um sonho e a certeza que você faz parte do mais alto nível do seu esporte. Ao chegar a um ATP Tour ou Master 250, 500 ou 1000 como é chamado hoje você não quer mais sair.